1

Padrão

Eu nunca tinha pensado em me casar, nunca. Mas olha eu aqui sentada na minha poltrona reclinável – que eu peguei do meu falecido avô – preta, lendo Hilst de frente para um homem de aparência agradável, nem magro nem gordo, de bermuda, camisa regata e chinelo mexendo em seu laptop último lançamento, cheio de frescuras. Ah! Como ele enche o saco por causa desse computador!
Voltando ao assunto, essa coisa de casamento nunca passou pela minha cabeça. Pouco tempo atrás, pouco mesmo, eu dizia – e a vida é tão irônica que eu disse isso exatamente para esse homem que está sentado a minha frete – que casamento era uma convenção tola da sociedade e que eu não iria me render a esse tipo de contrato social sem fundamento. Eu continuo pensando do mesmo modo, mas cá estou eu: casada.
Isso prova que, foda-se o que você pensa, o importante são os atos, porque eles e somente eles mostram quem você é de fato. Mas que bosta, né?! Não saber nem quem você é… Freud já tinha dito isso há algumas décadas atrás, mas pra esse tipo de notícia, ninguém dá muita bola.
Droga! Eu não queria casar! Eu sou muito ridícula! OBVIO que eu queria casar, não estou casada?! Se eu não quisesse não teria casado, ninguém manda em mim, certo? Sou independente, tenho meu próprio dinheiro e etc, clichê, etc… HAHAHAHAHA sua TONTA! NINGUEM é independente, não sei de onde as pessoas tiram essas coisas! Ninguém é livre pra nada, nem pra falar o que quiser, ou fazer o que quiser. Me fale, se você quiser cagar no meio da rua em pleno horário de rush, você pode? Bem… poder eu posso, mas não devo. Faria ou não, porra?! Não. Por quê? Bem… falta de educação, porque é nojento, porque é contra lei, por vários motivos! Pois bem, se você não é livre nem pra dar uma cagada, você não é livre pra nada. Mas dentro da minha casa eu posso cagar o quanto quiser! Está certo, então caga ai agora no chão da sala. Quê?! É, no chão da sala. Mas no chão da sala não, no banheiro só. E porque isso?! Ah porra! Porque o banheiro foi feito pra isso ué! Cansei dessa conversa idiota comigo mesma! Está vendo! Só não ter mais argumentos que já quer fugir da conversa. FUGIR?! Fugir como se você sou eu mesma?! Mas que porra!
No final das contas, eu sei que a culpa é minha e não é minha. Pois, eu realmente acredito que sou algo que eu não sou, porém como eu não sei quem sou, prefiro continuar achando que sou o que eu acho que sou, já que mesmo que eu descubra quem eu sou – se já não descobri – não irei acreditar mesmo… confuso, não?

Anúncios

4 comentários sobre “1

  1. H_cH

    “Isso prova que, foda-se o que você pensa, o importante são os atos, porque eles e somente eles mostram quem você é de fato.”
    Sua linda, as pessoas são quem elas tem intenção de ser. E olha, eu só não desenvolvi mais o meu comentário pq eu não tô animado pra escrever uma redação pra você discordar quando terminar a leitura.

  2. Camila Wu

    Acho que as pessoas são o que elas fazem, desde que o que elas façam tenha relação direta com as suas convicções. Ou não… Talvez você seja muito artista. No campo das artes, tudo é relativo e tudo é barroco. Fora dele, tudo é absoluto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s